Menu Principal

44ª ABAV Expo: dias um e dois

44ª ABAV Expo: Mais de 24 mil pré inscritos e movimentação de 12 mil no primeiro dia

No final da tarde de quarta (28), o presidente da ABAV Nacional, Edmar Bull, revelou os números parciais da movimentação da 44ª ABAV – Expo Internacional de Turismo & 46º Encontro Comercial Braztoa. O dirigente esteve acompanhado da presidente da Braztoa, Magda Nassar, do secretário de Turismo do Estado da Bahia, José Alves Peixoto Junior, e do diretor de Promoções da Bahiatursa, Celso Zallio Coelho, estado anfitrião do evento este ano.  

“Contabilizamos 24.173 inscritos prévios, entre os quais mil agentes de viagens transportados por meio de nossas caravanas aéreas e rodoviárias”, destaca Bull. Da feira participam 217 expositores e 1.100 marcas expostas. Mais de 15% desse contingente são constituídos de provedores de soluções tecnológicas. “As expectativas mais otimistas foram superadas. A Vila do Saber também alcançou um número recorde de pré-inscritos – 7.565, nas apresentações programadas para as arenas Tecnologia, Gestão, Segmentação e Inovação – sendo 1.600 inscritos somente neste primeiro dia”, acrescenta.

Já a presidente da Braztoa, Magda Nassar, frisou que o espaço da parceira e entidade congênere da ABAV Nacional “é o maior da feira, mais de mil 1 m². A participação das nossas associadas é muito expressiva. Ficamos gratificados com a sinergia entre ABAV e Braztoa, que foi determinante para a realização pioneira do Hackthon Viagens”.

Luís Vabo, diretor de Tecnologia e Integração da ABAV Nacional, anunciou o lançamento do portal da entidade – www.abav.com.br, totalmente repaginado em versão responsiva e que traz como grande novidade acesso restrito ao Censo Big Data ABAV, o grande banco de dados que começará a ser formado pela entidade com informações alimentadas diretamente pelas agências de viagens associadas. 

José Alves Peixoto Junior, secretário de Turismo do Estado da Bahia falou de sua satisfação com a visibilidade obtida como Destino Anfitrião da feira. “Os resultados superaram todas as expectativas. O fato é que aqui é uma feira de negócios – acabei de fechar um com a secretaria de Turismo de Sergipe”. O diretor de promoções da Bahiatursa, Celso Zallio Coelho, endossou a posição do secretário e manifestou intenção de investir ainda mais no evento.

Ricardo Amorim fala para mais de 700 pessoas no segundo dia da ABAV Expo

Palestrante e economista faz retrospectivas, analisa cenários e explica a razão de enxergar o futuro próximo com otimismo

Na foto, Ricardo Amorim e a CEO da LATAM Airlines Brasil, Claudia Sender, entre os presidentes da ABAV Nacional, Edmar Bull, e Braztoa, Magda Nassar.

A 44ª ABAV – Expo Internacional de Turismo & 46º Encontro Comercial Braztoa, com patrocínio da LATAM Airlines Brasil, promoveu ontem, 29, a apresentação do economista Ricardo Amorim, que abordou o tema “Por que e como e a economia deve melhorar e surpreender a partir de 2016?”. Antes da exposição de Amorim, a CEO da LATAM, Claudia Sender, fez um breve demonstrativo institucional do grupo, em que pontuou desafios, renascimento da esperança e expectativa de recuperação da confiança no Brasil.

“Como Claudia (Sender) acabou de dizer, vocês, profissionais da indústria turística, vendem sonhos. E para que esse objetivo seja alcançado, é crucial ver e enxergar coisas que os outros não estão vendo”, sustentou Amorim no início da sua apresentação. Partindo da premissa de que “a vida é cíclica”, lembra que, nos últimos 15 anos, “de cada dólar gerado na economia mundial, U$ 0,73 provém dos países em desenvolvimento”.

Com base em tabelas e gráficos, Amorim apontou que os ciclos na economia têm duração variável de três a oito anos. “Assim como uma aeronave precisa de combustível para voar, a economia não decola sem confiança”, compara.

Entre análises sucintas e previsões otimistas, Amorim encadeou leituras de tendência do tipo “o dólar deve chegar a R$ 2.6”; “os juros e a inflação vão cair”; “o consumo vai voltar a explodir” – sempre com base na análise dos ciclos econômicos. Também observa e mostra que os regimes políticos caem quando o PIB despenca. “Acreditem: estamos entrando em novo ciclo de melhora, mas é indispensável que Michel Temer corte gastos do governo. É preciso estabelecer teto para os gastos e, também, lidar com a reforma da Previdência. Isso nos levará a novo círculo virtuoso”.

Em tom crítico, afirma que, na busca pelo sucesso, “sempre prevaleceu ter boas relações, o governo, em vez de investir em inovação. Pondera que, a despeito de o mundo viver a maior geração de riquezas da história da humanidade, só se fala em crise. Trazendo o conteúdo da palestra para o interesse específico da plateia, lembrou o grupo Titãs na letra improvisada “a gente não quer só comida – a gente quer comida, educação e lazer”.  Em seguida afirma que tudo pode ser  olhado de forma diferente. “Estão aí os exemplos do Uber e do Airbnb. Vejam o caso dos jogos olímpicos no Rio de Janeiro – a expectativa era tão ruim que, apesar de alguns incidentes, o evento foi percebido como um sucesso”.

Finaliza dizendo que “ninguém gosta de crise, mas ela é fundamental. Procurem refletir sobre o que a crise pode criar para vocês. Em quaisquer circunstâncias e avanços da inovação, a chave sempre envolve ‘gente’. Ah! Isso é fundamental – nunca desperdice uma boa crise”, encerrou.

Plaenge