Menu Principal
Marcelo Auge (3)

Exposição em Campo Grande traz novo olhar sobre utilidade das coisas

Marcelo Auge (3)

Exposição em Campo Grande traz novo olhar sobre utilidade das coisas

Capital recebe Marcos Amaro com a exposição Desconstruções e Articulações no MARCO

Campo Grande recebe em fevereiro o trabalho do renomado escultor brasileiro Marcos Amaro, que se apresenta no projeto “4 Mostras, 4 Artistas” com a exposição individual “Desconstruções e Articulações”. O artista tem um traço bastante peculiar e utiliza em suas obras, dentre outros itens, diversas peças encontradas nas estruturas de aviões.

Artista autodidata e empreendedor cultural, Marcos nasceu em São Paulo e herdou do pai, o comandante Rolim Amaro, a paixão pela aviação. Estudou literatura, filosofia e arte, inclinações intelectuais que contribuíram para que desenvolvesse múltiplas habilidades poéticas.

Reconhecido no circuito internacional, Marcos já expôs suas obras ao redor do mundo e sua trajetória é marcada pela ousadia. Em 2012, criou a Fundação Marcos Amaro (FMA), que contribui para o desenvolvimento das artes visuais no país. Em 2016, iniciou o Memorial da Escultura Contemporânea Latino-Americana (Mescla) – um parque escultórico localizado no interior de São Paulo que reúne trabalhos icônicos de artistas relevantes.

Os campo-grandenses poderão, agora, conferir a peculiaridade das obras de Marcos, que traz um novo olhar sobre a utilidade das coisas. “Nesse trabalho, objetos ressignificados passam a ter outras interpretações”, explica Amaro. Além dele, três artistas também apresentarão seus trabalhos no projeto “4 Mostras, 4 Artistas”, Ana Ruas de Campo Grande, Alessandra Rehder e Katia Canton de São Paulo.

A exposição “Desconstruções e Articulações” acontece no Museu de Arte Contemporânea, o MARCO entre 14 e 26 de março.

Marcelo Auge (3) Marcelo Auge (1)

Plaenge