Menu Principal

Mandioca Cozinha abre um domingo ao mês com menu temático

Mandioca Cozinha Nacional
Chef Madu Melo

O recém inaugurado restaurante Mandioca Cozinha, na Vila Buarque, no centro de São Paulo, já traz novidades. O restaurante, que tem como estrela principal a mandioca, essa raiz versátil e 100% brasileira, passa a abrir no primeiro domingo do mês, das 12h às 16h, com um menu exclusivo, temático e diferente a cada temporada.

Mandioca Cozinha Nacional
Chef Madu Melo

Na estreia do dia 02/setembro, o tema será a culinária baiana. A chef Madu Melo, inspirada em viagem recente pelo Recôncavo Baiano junto com o cozinheiro Rafael Rocha, da sua equipe do Mandioca Cozinha, montou um menu disponível apenas no dia 2 de setembro, com pratos e alguns ingredientes encontrados apenas na região, como a farinha de copioba, utilizada para fazer o pirão e servida nas mesas.

Foram criados três pratos temáticos, sendo duas entradas e um principal e todos são para compartilhar, servem duas pessoas. Para iniciar, as sugestões são osBeijus De Pimenta De Cheiro Com Maionese Defumada De Dendê (R$ 26) e aCarne de Fumeiro da Casa com Geleia de Goiaba com Pimenta de Cheiro Roxa e o Cuscuz de Carimã (R$ 38), tradicional na região de Maragogipe. A carne suína – corte copa lombo – é defumada artesanalmente em moquéns depois de ter sigo salgada. Seu tempero único e seu preparo requerem tradição e conhecimentos locais passados de geração em geração pelas famílias. Um processo longo que inclui o abate do porco, o destrinchar e depois, a salga e a defumação lenta e longa das peças de carne. Por isso, por seu processo totalmente artesanal é uma tradição em vias de extinção.

Já como prato principal, a casa apresenta a Moqueca de Ostra com Pirão de Farinha de Mandioca e Amendoim acompanhada de Arroz Branco (R$ 96), uma releitura dos pratos degustados pela chef no Quilombo Kaonge, localizado no município de Cachoeira. A farinha de copioba, utilizada para fazer o pirão, é caracterizada pela crocância, coloração creme e paladar diferenciado devido ao seu preparo. A produção é uma tradição das famílias do Recôncavo Baiano em um processo trabalhoso que resulta em uma farinha praticamente sem umidade, fina, sem acidez e bem crocante.

Para finalizar, as dicas são as sobremesas do menu fixo da casa, todas elas com mandioca ou subprodutos da mandioca dentre os ingredientes, caso do Pudim da Casa (R$ 12), pudim de mandioca com calda de cumaru e crocante de castanha do Pará, o Sagu Clássico (R$ 9), sagu de vinho tinto com creme de baunilha, e a Tapioca Ensopada (R$10), tapioca com leite de coco fresco e coco ralado.

“As expedições gastronômicas são importantes para conhecer a gastronomia local, os hábitos e cultura da região. São nestas viagens que me reconecto com minhas raízes e encontro inspirações e sabores brasileiros para compartilhar com os paulistanos”, explica Madu Melo. A cada primeiro domingo do mês, os clientes do Mandioca poderão embarcar também numa viagem gastronômica diferente.

 

Fonte: SG Comunicação & Imagem

Plaenge