Menu Principal

Plaenge anuncia expansão para Campinas

A construtora Plaenge amplia seus negócios e sua área de atuação no mercado imobiliário brasileiro e chega a Campinas, maior cidade do interior do estado de São Paulo. A empresa adquiriu um terreno de 2.600 metros quadrados no bairro Cambuí e planeja a construção de seu primeiro empreendimento residencial na região Sudeste do país. De acordo com o diretor da construtora, Edison Holzmann, a negociação da compra da área se iniciou em Campo Grande, quando um cliente, ao adquirir um apartamento na Capital já falava do terreno em Campinas e da vontade de ter a Plaenge construindo lá um dia.
“Iniciamos uma conversa na festa de entrega do Mondrian, em 2015, foi quando eu conheci o Edison. Me encantei com a Plaenge e com a forma de toda a equipe trabalhar e se relacionar. Me sinto muito satisfeito em fazer negócios com a construtora. Depois do Mondrian investi em mais dois apartamentos em Campo Grande com a empresa, porém continuo residindo no bairro Cambuí, onde sou muito feliz há anos”, relata o engenheiro Daniel Chiaffitelli Menezes.
O bairro do Cambuí é o mais nobre de Campinas. Com uma estrutura completa, oferece uma cadeia de conveniências e facilidades como supermercados, bancos, lojas, restaurantes, bares, hotéis, clubes e teatros. Além disso, é central e está em região de fácil acesso. “O edifício, que está em fase de projeto, irá movimentar o mercado principalmente pelas características inovadoras”, conta Edison.
A chegada à Campinas faz parte do plano de ampliação do Grupo e é fruto de estudo de mercado e oportunidades criadas pela visão empreendedora e foco constante nos processos chaves de incorporação. “Antes de decidirmos por Campinas, fizemos um estudo sobre o perfil econômico, cenário local do mercado imobiliário, preço de venda dos imóveis e potencial de futuro. Estivemos em várias cidades potenciais com um número maior de um milhão de habitantes”, pontua o diretor. 
A cidade foi escolhida por apresentar economia sólida com presença de grandes indústrias nacionais e multinacionais. A proximidade com São Paulo, o grande aporte de investimentos nos últimos anos e a presença de um aeroporto internacional – que é hub da companhia aérea Azul – foram outros fatores considerados. “A Unicamp, polo de atração interessante, também pesou positivamente na nossa decisão”, afirma.
A ampliação dos negócios, para Edison, demonstra a confiança da empresa na retomada econômica do País. “Vamos gerar empregos, contratar fornecedores e projetos. A fase inicial de expansão prevê o investimento de R$ 70 milhões”, antecipa, destacando o compromisso da Plaenge com o desenvolvimento local, assim como acontece em Campo Grande e em todas as outras cidades brasileiras que a empresa atua, e também no Chile.
A retomada econômica, segundo o diretor da Plaenge, se expressa também nos bons resultados obtidos em 2017, reflexo da gestão conservadora e da visão de longo prazo que permitem uma empresa capitalizada para novas oportunidades. “Fechamos 2017 com 15 lançamentos no Brasil e 4 no Chile. Para este ano projetamos um incremento de 16% se comparado ao ano anterior. O aumento da confiança dos clientes em relação à aquisição de imóveis já é percebido pela nossa equipe”, relata.
A Plaenge atua no segmento residencial em Campo Grande, Londrina, Maringá, Curitiba, Cuiabá, Joinville e também no Chile, onde adquiriu um terreno avaliado em R$ 45 milhões na capital Santiago no ano passado. No segmento industrial, é responsável pela construção de 60% das fábricas da Coca-Cola no Brasil.
Fonte: Karine Dias 
Plaenge