Fernando de Noronha: recanto paradisíaco no Brasil

Dois Irmãos

O Arquipélago de Fernando de Noronha é formado por vinte e uma ilhas, numa extensão de 26 km², tendo uma principal – a maior de todas também chamada “Fernando de Noronha” -, como única ilha habitada. As demais estão contidas na área do Parque Nacional Marinho e são desabitadas, só podendo ser visitadas com licença oficial do IBAMA.

Dois Irmãos

A ilha principal conta com diversos morros destacando-se o Morro do Pico, com 323 m de altura; o Morro do Espinhaço, com 223 m; o Morro do Francês, com 195 m; o Alto da Bandeira, com 160 m; o Morro do Curral, com 126 m; e o Morro de Sto. Antônio, com 105 m.

Nesta ilha estão os sítios históricos (Vila dos Remédios, Vila da Quixaba, ruínas dos Fortes de São Pedro do Boldró, de Sto. Antônio, de N.Sª da Conceição e Parque de Sant’Ana), as vilas residenciais de civis, a vila do Departamento de Proteção ao Voo da Aeronáutica, o Aeroporto, a Creche, a Escola, o Hospital, a Usina Elétrica Tubarão, a Usina de Tratamento d’água Piraúna, a Usina de Dessalinização, a Usina de Tratamento de Lixo e os serviços de Telefonia.

Parque Nacional Marinho – Buraco da Raquel

Parte dessa ilha é Parque Nacional Marinho desde 1988, havendo uma divisão espacial identificada como Área de Proteção Ambiental – APA, e Área do PARNAMAR / FN.  Ao redor dessa ilha maior, outras pequenas ilhas secundárias.

Visitar Noronha requer cerca de 5 dias para usufruir dos inúmeros atrativos naturais e vivenciar um pouco da história da nossa colonização. São inúmeras as opções de atividades e passeios, que atendem a todos os públicos e oferecem ao visitante a chance de ver todas as belezas naturais das ilhas.

A ilha não é extensa, mas não dá para circular só a pé. Nesse ponto, leva vantagem quem fica na Vila dos Remédios, em Floresta Nova ou no Sueste, por conseguir chegar caminhando até a praia. Para ter liberdade total, o ideal é alugar um buggy, mas é importante reservar com antecedência pois a demanda é grande e o combustível é racionado.

As célebres Baía do Sancho, Baía dos Porcos e Praia do Leão, frequentemente classificadas como as praias mais bonitas do país, honram a fama. Por si só, já valem a visita à ilha.

Morro do Pico

Lasca da Velha é uma pequena piscina natural a poucos metros do Buraco do Galego, na Praia do Cachorro. Fica entre paredões rochosos – então o ideal é visitá-la a partir do meio-dia, quando a luz incide diretamente sobre a água. A Piscina do Morro de fora tem aceso por uma trilha fácil na maré baixa, com vista para a Praia do Cachorro.

Coloque na agenda, também, um passeio de Prancha Submarina, uma visita ao Projeto Tamar, um Mergulho Livre na Baía do Sueste, para ver tartarugas marinhas, e um Mergulho com cilindro (atividade que deve ser feita com ao menos 24h de antecedência em relação ao seu voo de volta). Reserve uma das noites para jantar no Palhoça da Colina, que serve peixe assado na folha de bananeira.

Ao explorar a Vila dos Remédios, não deixe de caminhar até as ruínas da fortaleza. Lá do alto, à esquerda você enquadra o Morro do Pico, as praias do Meio e da Conceição e até o Morro Dois Irmãos. À direita, os barcos atracados no porto e as ilhas secundárias.

Praia do Sancho

Praia do Sancho

Não há como negar, esta é uma das praias mais bonitas da ilha – e do Brasil. Entre os ingredientes que justificam a fama estão a faixa de areia dourada, emoldurada por falésias, a água cristalina, os corais e a rica fauna marinha que você admira flutuando equipado com snorkel. Quem chega por terra vai suspirar ao se deparar com a linda combinação de cores da praia. Para alcançar a areia, é preciso descer por uma escadinha de uma fenda. Se você fizer os passeios básicos de Noronha, certamente vai passar por aqui, de buggy no Ilhatur ou de barco.

Mirante da Baía dos Golfinhos

Uma trilha curta a partir do estacionamento da Baía do Sancho leva até o mirante da Baía dos Golfinhos. É preciso acordar cedo para observar os saltos acrobáticos dos golfinhos-rotadores, pois o melhor horário é das 6h às 7h30.

Praia do Atalaia

Na maré baixa, forma-se uma rasa piscina natural que faz a alegria dos turistas equipados de snorkel. Mas é preciso ter consciência ambiental para não acabar com os delicados corais e a rica fauna marinha que lá vive. O Instituto Chico Mendes controla o acesso de visitantes, que só podem entrar lá acompanhados de um guia credenciado. Há limite de tempo e proibições, como o uso de filtro solar.

Praia do Leão

Mais uma das lindas praias de Noronha. A pedra tem um formato que lembra o de um leão-marinho, o que inspirou o nome da praia. À direita, está o Morro da Viuvinha, onde muitas aves fazem ninhos.

Vista do Forte de Nossa Senhora dos Remédios

Reserve um tempinho para conhecer a Vila dos Remédios e visitar o Forte de Nossa Senhora dos Remédios. Leve a câmera para fazer fotos na frente da pequenina Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, do Palácio São Miguel e, principalmente, da vista das praias do Meio e da Conceição, com o Morro do Pico ao fundo.

Cacimba do Padre

Praia da Baía dos Porcos

A praia é pequena, com apenas 100 metros de extensão, a beleza dela está também nas piscinas naturais que se formam na maré baixa. Leve o snorkel e tome cuidado com as pedras escorregadias.

Praia da Conceição

Esta praia tem algo raro em Noronha: um bar pé na areia, o Duda Rei. De abril a novembro, o mar fica calmo, mas de dezembro a março a praia é dos surfistas, com ondas de 1,5 metro. Sorte de quem estiver hospedado na Vila do Trinta ou na Vila dos Remédios, que consegue vir até a Praia da Conceição a pé.

Enseada da Caieira

Taxas

Paga-se uma vez no ICMBio um ingresso de R$106 pelo acesso para turistas brasileiros e R$212,00 para estrangeiros e é válido por 10 dias, durante 10 dias, às praias do Parque Nacional Marinho (Sancho, Baía dos Porcos, Sueste, Leão, Atalaia e trilhas agendadas), mais uma taxa de preservação ambiental por dia de permanência: 1 dia custa R$ 73,52; 7 dias saem por R$467,59. Crianças menores de 12 anos e brasileiros com mais de 60 anos são isentos do ingresso.

Proibição do plástico

Desde março de 2019, o uso e comercialização de plásticos descartáveis foi proibido na ilha. A regra vale para qualquer embalagem e recipiente feitos de plástico, com exceção de garrafas de mais de 500 ml, caixas de isopor que podem ser reutilizadas, filme plástico e sacos de lixo. O primeiro descumprimento gera notificação e, a partir da segunda infração, multa que pode variar de meio salário mínimo até 15 salários mínimos. Moradores, visitantes e todos os estabelecimentos e atividades comerciais estão sujeitos à proibição.

Para informações sobre planejamento de viagens ligue para

Jefferson de Almeida Turismo e Eventos:67 98425-6330