O paraíso chamado Ilhas Maldivas

Algumas pequenas manchas no Oceano Índico compõem 1.200 pequenas ilhas de corais que formam Maldivas – nome derivado do sânscrito que significa uma “guirlanda de ilhas”. Com uma extensão de 754km de norte a sul e 118km de leste a oeste, os vizinhos mais próximos são o Sri Lanka e a Índia. Com uma população de aproximadamente 240.000 habitantes, somente 202 ilhas são inabitadas e 75 ilhas oferecem resorts turísticos.

As Maldivas consistem em 26 atóis naturais. As ilhas são ladeadas por lagoas rasas e cercadas por recifes de corais que proporcionam uma das mais belas visões da vida marinha no mundo aos seus visitantes. Elas variam em tamanho e características, algumas possuem areias brancas e outras são verdadeiras ilhas de corais com densa vegetação tropical, águas calmas, muitas palmeiras o paraíso do Oceano Índico.

O clima é quente durante o ano todo e é determinado pela monção. As 2 monções – Sudoeste, de maio a outubro, traz mais chuvas e ventos fortes e a Nordeste, de novembro a abril, é considerado a estação seca. O Aeroporto Internacional de Malé, situado na Ilha Hulule, fica a 1 Km ou 10 minutos de barco de Male, a capital. Visitantes necessitam apenas do passaporte válido e o visto de turista válido para 1 mês será emitido na chegada, sem custo. O transporte aos Resorts é feito em barco, hidroavião ou helicópteros, dependendo da distância.

Está cada vez mais fácil voar para as Maldivas! Cinco novos aeroportos entrarão em operação até o fim do ano no país, de acordo com um anúncio do governo. A ministra dos Transportes e Aviação Civil das Maldivas, Aishath Nahula, informou à imprensa que as obras dos aeroportos nas ilhas de Kulhudhuffushi, Funadhoo, Maafaru, Madivaru e Maavarulu estão em fase final de construção. Com 1.196 ilhas, o turismo corresponde a 28% do PIB do arquipélago.

Naturalmente, a maioria das atividades está concentrada no mar. Os recifes em volta das ilhas são excelentes para a prática de mergulho e snorkel. Equipamentos não motorizados para esportes aquáticos podem ser alugados em todas as ilhas “resort” e há escolas de mergulho totalmente equipadas para este fim.

Aqueles que desejam relaxar, podem aproveitar as belas praias tranqüilas, freqüentadas por um seleto e exclusivo número de turistas.

Para explorar melhor a região, os visitantes poderão participar das muitas excursões oferecidas. Um passeio a uma aldeia para sentir de perto a verdadeira vida maldiva a Malé, a cidade capital, torna a estada nas Maldivas mais completa.

As ilhas são atóis de coral, constituem a parte sobressalente de uma antiga cadeia de vulcãos atualmente submersos no oceano. Todas as ilhas são muito planas com dois metros de altitude como máximo, o que fez necessário a construção de muros de proteção contra as marés altas. As praias resultam simplesmente paradisíacas e em algumas delas encontra-se lagoas de pequeno tamanho que substituem aos rios continentais.

Neste paraíso composto por milhares de ilhas e ilhotas, os lugares interessantes são inumeráveis. As ilhas são maravilhosas, as praias e o fundo do mar simplesmente fascinantes, realizaremos um percurso pelas Principais ilhas.

ATOL DE MALÉ

MALÉ

Malé, capital do estado, é o único povoado que tem aspecto de cidade, porém as casas não superam a cinco andares de altura. Deve-se visitar a Mesquita do Sultão Mohammed Thakurufaanu, moderna com cúpula dourada que contrasta notavelmente com a Mesquita Hukuru Miskit de 1656, o Palácio do Presidente Maumoon Gayoom, Marine Drive, o passeio marítimo que desemboca no Porto dos Dhonis onde pode-se contemplar estas típica embarcações pesqueiras, o Centro Islâmico, os Jardins do Sultão, o Museu Nacional onde expõem-se as peças encontradas por Thor Heyerdhal em sua expedição pelas ilhas e os animados mercados de frutas e peixes.

Desde Malé pode-se realizar os chamados Safaris-Dhoni, viajes pelas ilhas mais próximas nos tradicionais barcos pesqueiros.

FARUKOLHUFUSHI

É uma ilha oval que conta com uma lagoa interior rodeada por uma vegetação impressionante. É a segunda maior ilha do arquipélago e conta com uma escola de mergulho de grande prestígio e com mais de 130 bangalôs.

IHURU

De pequeno tamanho Ihuru tem como máximos atrativos sua vegetação e sua barreira de coral próxima a praia. Os alojamentos estão dispostos em 16 bangalôs que estão entre os coqueirais.

VABBINFARU

Vabbinfaru destaca por sua vegetação tipicamente maldiva que se encontra em estado virgem. Também é uma ilha de pequeno tamanho.

BANDOS

É uma das ilhas mais animadas. Conta com uma famosa escola de mergulho e com um dos melhores hotéis do país.

KUDAHITI

Esta ilha é uma das mais tranquilas e se caracteriza por ser a mais exclusiva e também a mais cara.

RIHIVELI

É considerada como uma das ilhas mais formosas e também a mais acolhedora, soube conservar o estilo de vida maldivo. Destaca a lagoa de grandes dimensões na que pode-se praticar esportes náuticos.

COCOA ISLAND

Os alojamentos desta ilha seguem ao estilo maldivo com casas de pedra de coral e tetos de folhas de palmeira. É uma das mais pequenas e conta com uma lagoa e vegetação exuberante.

VILLIVARU

É uma ilha com acomodações modernas. A vegetação é frondosa e é composta de coqueiros e buganviles.

EMBUDHU FINOLHU

De forma alargada conta com uma lagoa de cor turquesa. Seus bangalôs estão construídos sobre o mar e tem forma de palácio. Suas praias são formosas.

ATOL ARI

KUUDAFOLHUDHU

Os alojamentos estão construídos integralmente com material da ilha e cada um deles conta com praias e jardim privado. Tem também escola de mergulho e pista de tênis.

GANGEHI

Se caracteriza por sua tranqüilidade, conseguida por ser uma das ilhas mais distantes do arquipélago. Os bangalôs estão sobre o mar e tem uma lagoa interior.

MADOOGALI

Conta com duas estupendas barreiras de coral e uma grande lagoa, a vegetação é maravilhosa. Existem uma excelente escola de mergulho.

DHIFFUSHI

De grande destaque a lagoa de águas cristalinas rodeada por uma frondosa vegetação.

ATOL DE ADDU

É a menos explorada pelo turismo. Destacam as ilhas de Gan, Fedu, Maradu, Hitadu, e Fua Mulaku. Todas possuem uma grande beleza e o aliciente de conservassem em estado praticamente virgem.

GASTRONOMIA

A gastronomia do Arquipélago das Maldivas não se compõe de pratos complicados mas não necessita, já que os peixes e frutos do mar são tão frescos que se desfazem na boca, convertendo-se em autênticos manjares.

O principal ingrediente desta cozinha é o atum que recebe vários nomes dependendo de sua preparação: “divehi” frito, “valo mas” defumado, “mas humi” preparado com sal, “mas riha” adornado com curry e “kandukulh” se serve em sopa. Também pode-se encontrar pratos um pouco mais elaborados como a sopa de camarões que se prepara com um refogado de cebola ao que se acrescenta os camarões limpos, o caldo de carne e uma colher de curry. Deixa-se cozinhar e serve-se acompanhado de cebolas cruas e arroz.

As frutas tropicais são deliciosas. Prove o coco, pequenas bananas e mangas. Os doces elaborados com ovos e manteiga, tem suas origens na cozinha holandesa.

Para beber pode-se tomar os refrescantes sucos de frutas, cerveja e qualquer bebida alcóolica, importada. A água nas Maldivas não é potável, pelo que se deve beber água mineral.

Nos hotéis podem-se comer comidas ocidentais e indianas, mais os peixes e frutos do mar das Maldivas são saborosos. Não deixe de provar.

Para informações sobre planejamento de viagens ligue para
Jefferson de Almeida Turismo e Eventos:67  98425-6330