Uruguai – Lugares pouco conhecidos por brasileiros se tornam sugestões de viagens nas 4 estações

No verão

A Costa de Oro é uma excelente escolha para um feriado durante o verão. Essa região é uma das principais do turismo interno; embora seus principais balneários, (Atlântida e La Floresta) também sejam visitados por turistas estrangeiros que procuram tranquilidade, segurança e um contato mais próximo com os habitantes do local, não é muito explorado por brasileiros. Sob essas características estão incluídos mais de trinta balneários e localidades ao longo de 70 quilômetros de Rio da Prata, entre os riachos Pando e Solís Grande. Entre a extensa listagem, destacam-se: Villa Argentina, Atlántida, Las Toscas, Parque del Plata, La Floresta, Costa Azul, Bello Horizonte, Cuchilla Alta e Jaureguiberry. Percorrer de carro a Costa de Oro toda é um passeio altamente recomendável pela diversidade paisagística que pode se encontrar em poucos quilômetros. Praias solitárias, areias planas, dunas, grandes ondas e bosques de pinheiros são apenas alguns exemplos. Conviver com o cotidiano do pessoal residente dessa região será um prazer, de maneira tranquila e vida pacata o destino é perfeito para se esconder e estar sossegado. Chegar de Montevidéu é muito fácil, menos de uma hora de viagem pelas avenidas Giannattasio e a Estrada Inter balneária. A Costa de Oro se desmembra como um oásis de praia ao alcance da mão. Para os feriados de outono: Páscoa de 10 a 12 de abril, Tiradentes de 18 a 21 de abril e o feriado do dia do trabalho – de 1 a 3 maio, a sugestão está em buscar pelas cidades com ar mais.

No Outono

O Norte é uma boa pedida para os feriados de outono: Páscoa de 10 a 12 de abril (feriado começa na sexta), Tiradentes de 18 a 21 de abril (feriado é na terça) e o feriado do dia do trabalho – de 1 a 3 maio (sexta-feira), a sugestão está em buscar pelas cidades com ar mais interiorano. Natureza, gastronomia, ouro e pedras preciosas configuram o lema de uma nova proposta turística para apreciar o norte do Uruguai, percorrendo várias localidades como “Valle del Lunarejo”, “Minas de Corrales”, “El Catalán” e as cidades de Rivera e Artigas. A proposta é diversificada e pode incluir, conforme o interesse de cada visitante, trilhas ecoturísticas na área protegida do Valle del Lunarejo, visitas guiadas a vinícolas, exploração das jazidas de ouro e pedras preciosas, city tours e passeios de compras, assim como a oportunidade de degustar a peculiar gastronomia fronteiriça. Uma das propostas mais inovadoras é o Safari Mineiro que consiste em uma visita guiada às jazidas localizadas na região El Catalán em Artigas, onde existem a extração de ametistas e ágatas. Fazendo parte do safari, o turista poderá coletar suas próprias pedras semipreciosas, para o qual lhe serão fornecidas ferramentas, além de capacitação e equipamento de segurança. De volta à cidade, visitará diversas oficinas onde as pedras em bruto são submetidas a processos industriais e/ou artesanais para prepará-las para sua comercialização. O safari dura aproximadamente 5 horas e percorre em torno de 150 quilômetros pela rodovia nacional número 30 e por caminhos panorâmicos entre os campos onde estão localizadas as minas. O percurso é ótimo para se deixar surpreender pela flora e fauna da região, bem como visitar pitorescos armazéns de campo e aproveitar os produtos típicos que oferecem. Durante o outono, uma boa dica é percorrer algumas das trilhas ecoturísticas do Parque Natural Valle del Lunarejo, que faz parte do Sistema Nacional de Áreas Protegidas. Tanto a subida ao “Cerro del Caudillo”, como o “Circuito de los Paredones”, ou a “Cueva del Indio” são excelentes alternativas para contemplar a diversidade paisagística da região.

No Inverno

Para os feriados de inverno, Corpus Christi em junho – de 11 a 14 (começa na quinta e emenda a sexta), e o da Independência do Brasil em setembro – 5 a 7 (segunda), a dica é relaxar lá pelo setor noroeste do vizinho, a 400 km de Montevidéu nos departamentos de Salto e Paysandú. Nessa região há uma extensa oferta termal, um verdadeiro presente da natureza. A água das termas surge do Sistema Aquífero Guarani, o maior da América do Sul e é um dos recursos hídricos subterrâneos mais importantes do planeta devido a suas dimensões, qualidade e temperatura das águas. No Uruguai este grande parque d’água tem temperaturas que oscilam entre os 38° C e os 46° C. Nessa região o turista encontra múltiplas maneiras de aproveitar esse recurso; piscinas de todos os tamanhos, formas e temperatura d’água, chuveiros para o lazer, jatos tonificantes e banhos de bolhas são uma tentação para o descanso e o bem-estar, deixando o estresse para trás. Em contato e comunicação com a natureza, as termas são rodeadas de suaves e onduladas pradarias naturais banhadas pela água dos rios e arroios. As paisagens são maravilhosas e para chegar a alguns Centros Termais há que desviar na rodovia pelos caminhos que levam a lugares de sonhos. Para quem procura uma aproximação ainda maior com a natureza, além dos costumes do meio rural, há fazendas turísticas onde se pode participar das atividades diárias do campo, como ordenhar, rodeios e a tosquia. Existem seis centros termais: Arapey, Daymán, Guaviyú, Salto Grande, San Nicanor e Almirón.

Na primavera

Para os feriados da primavera, em outubro de 10 a 12 (cai na segunda) (Nossa Senhora Aparecida) e finados em novembro, de 31 de outubro a 2 de novembro (segunda também) a dica é Rocha àqueles que estão à procura de tranquilidade e de uma estada relax. Além de ser uma atividade recreativa, garante maravilhosos efeitos para o corpo, deixando-o renovado. É realmente fantástico o banho de águas mornas depois de realizar aventuras ao ar livre na época invernal.

 

Para informações sobre planejamento de viagens ligue para

Jefferson de Almeida Turismo e Eventos: 67  98425-6330